Descarte de chapas de raio-x

Descarte de chapas de raio-x

Você sabe como fazer o descarte de chapas de raio-x corretamente?

Com o avanço da tecnologia, há a tendência dos tradicionais exames de raio-x serem feitos gerando imagens digitais, ao invés da física.

No entanto, não é incomum encontrar pessoas que guardam chapas de raio-x por anos e anos. Quando percebem, possuem várias chapas guardadas e se dão conta de que pode estar na hora de jogá-las fora.

Mas você sabe qual a maneira correta de fazer isso?

Elas não podem ser descartadas de qualquer maneira, pois contêm materiais tóxicos tanto para o ambiente quanto para a saúde humana.

Chapas de raio-x

As chapas de raio-x são feitas de um plástico denominado acetato, coberto por uma fina camada de grãos de prata.

O descarte incorreto ocasiona problemas ao ambiente tanto devido ao plástico como a prata, que é um metal pesado. 

O plástico, como sabemos, está presente em diversos itens e traz inúmeras consequências ambientais quando descartado incorretamente.

Além do fato de demorar centenas de anos para se decompor, o plástico é derivado do petróleo, cuja extração gera gases de efeito estufa.

Ademais, o plástico provoca a poluição de rios, mares e oceanos, bem como a mortandade de animais que podem ingerir esses resíduos, se machucarem ou ficarem presos nos mesmos.

Quanto à prata, o principal perigo está no fato de tratar-se de um metal pesado.

Os metais pesados, como o próprio nome sugere, são metais de elevada densidade e também alta toxicidade mesmo em pequenas quantidades.

Esses elementos se diferem de outros agentes tóxicos porque não são sintetizados nem destruídos pelo ser humano.

“A atividade industrial diminui significativamente a permanência desses metais nos minérios, bem como a produção de novos compostos, além de alterar a distribuição desses elementos no planeta”, conforme explica o Professor Dr. Mario Juli Avila-Campos do departamento de microbiologia da USP.

Dessa forma, além de contaminarem o solo e água, ao entrar em contato com humanos, podem afetar o organismo, causando problemas como anemia ou mesmo ter efeitos neurológicos (Jornal da USP).

Por essas razões não se deve descartar as chapas de raio-x de qualquer maneira.

Como descartá-las?

O ideal é destinar as chapas de raio-x a postos de coleta para que sejam encaminhadas para a reciclagem, evitando, assim, a contaminação ambiental e promovendo a reutilização desse material.

Existem empresas que reciclam chapas de raio-x, tomografia, fotolito, etc. e geralmente, têm pontos de coleta. Alguns postos de saúde, clínicas e laboratórios também têm.

Com o objetivo de se extrair a prata da radiografia por um processo barato sem a geração de resíduos químicos perigosos, a equipe do Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis desenvolveu o processo que consiste em algumas etapas, descritas a seguir, conforme apresenta a Recicloteca.

1-Tratamento da radiografia com uma solução de hipoclorito de sódio 2,0% (água sanitária) sendo gerados:

um resíduo sólido que contém a prata sob a forma de vários compostos químicos; e películas radiográficas “limpas”.

2-Em seguida, trata-se o resíduo sólido com hidróxido de sódio sólido em água por aquecimento durante 15 minutos. Nesta fase obtém-se o óxido de prata misturado a impurezas.

3-Faz-se o aquecimento do óxido de prata com uma solução de sacarose por 60 minutos obtendo-se a prata impura sólida que ainda não apresenta brilho.

4-É feito o aquecimento da prata a 1.000ºC por 60 minutos numa mufla (um tipo de estufa) e obtém-se a prata pura e com brilho.

Além disso, existe também o reaproveitamento das películas de radiografia “limpas”, isto é, películas radiográficas que não contêm mais a prata.

Pesquisou-se “possíveis usos principalmente em trabalhos artísticos onde adaptou-se uma antiga técnica de confecção de matrizes de impressão, tradicionalmente confeccionadas em metal e pedra” (Recicloteca).

A película radiográfica pode ser trabalhada sob três formas: ponta-seca, através de recorte e pintando a película com tinta gráfica.

Portanto, o ideal é se informar sobre locais próximos que coletam esse material e os dão uma destinação adequada.

Destine seus resíduos sólidos para a reciclagem!

Agora que você já sabe o que fazer com as chapas de raio-x e semelhantes, que tal destinar outros resíduos para a reciclagem?

Quer reciclar, mas não sabe como? A Recicla.se te ajuda com isso!

Através de tecnologia, otimizamos a cadeia logística da reciclagem, solucionando o desafio do descarte correto de resíduos sólidos recicláveis e gerando impacto socioambiental positivo!

Acesse o site clicando aqui e saiba mais.

Recicle! Pequenas atitudes transformam o munod!

Deixe uma resposta